Portuguese English French German Italian Spanish
Get Adobe Flash player
Home RVCC RVCC - 12º Ano Os primeiros passos

Os primeiros passos

 

 

PRA's  COMPRADOS

 

Depois de ter deposto, a minha primeira versão do Portefólio Reflexivo de Aprendizagens e enquanto aguardo pelas observações e ajudas das Formadoras, fiquei com mais tempo para pesquisar precisamente sobre PRA's do secundário.

Qual foi o meu espanto quando dei por mim vasculhando num blogue onde várias pessoas se ofereciam para fazer o PRA de terceiros. Muitos outros ainda aturdidos com as primeiras sessões, lá estavam aceitando a A$uda desses serviços.

Pensei para mim mesmo e fiquei por momentos revoltado com essa possibilidade. Olhando para a minha situação, onde gastei imensas horas nos últimos três meses, escarafunchando nas minhas memórias para descobrir onde vou ajustar os Núcleos Geradores, as Áreas de Competência e os Domínios de Referencia.

Dou por mim recortando os Anúncios e os Comentários, para de alguma forma manifestar o meu repúdio por tamanha fraude. Depois pensei: - Será possível? Uma voz interior respondeu-me que sim.

Acabei lendo todos os artigos e fiquei com a serena convicção que estes serviços nunca vão passar pelas Técnicas, muito menos pelas Formadoras que são pessoas habilitadas e vão distinguir logo na primeira página que aquela palestra está desajustada daquele candidato.

E se por ventura estes três níveis fossem ludibriados, ainda existe o Júri Externo que já validou centenas de pessoas, e por essa experiência deixa cair uma nódoa em tão bem arranjado serviço.

Finalmente descansei da minha inquietude. Lá me recompus e depois de um dia de amadurecimento da ideia estou escrevendo o que sinto.

Certamente o meu País não é assim tão mau. Se o é reflecte-se nestas mentes pouco escrupulosas, corruptas, maquiavélicas e cegas ao ponto de não se aperceberam, que prejudicam-se em causa própria. Tenho dito

Luis 12 Setembro 2010

 

Logotipo criado por Luis Santos 

 

 


 

A minha nova caminhada, continuando a certificar competências e adquirindo outras aprendizagens no Centro das Novas Oportunidades de Loulé “CNO”.

Aqui irei publicar o meu dia-a-dia nesta nova aventura. Tudo começou com a inscrição. Depois de duas sessões de esclarecimento começaram os trabalhos de casa.

Já entreguei o meu currículo EuroPass, e a minha Autobiografia. Agora estou a aguardar o ingresso num grupo.

Agora depois de ser formado o Grupo 29, começa o trabalho a sério. "EU SOU ASSIM" é a nossa apresentação formal aos restantes colegas que agora acabaram de se conhecer. Ao mesmo tempo a nossa técnica, e os nossos Formadores em CLC- cultura, língua e comunicação_ STC- sociedade, tecnologia e ciência_ CP- cidadania e profissionalidade,  irão esmiuçar e descodificar o Referencial de Competências Chave elaborado pelo Ministério da Educação.  Este referencial é a nossa bíblia, onde está descrito de forma muito técnica e quase inacessível a fórmula mágica que nos permite avalizar as nossas competências em 88 créditos possiveis, num mínimo de 44.

Já passaram 5 meses desde que iniciei este artigo. Não tive tempo de ir actualizando esta página, porque no decorrer do processo dediquei todo o tempo ao mesmo. Agora que acabei estou muito orgulhoso da minha caminhada e das minhas escolhas. Este é o meu Portefólio Reflexivo de Aprendizagens, mais conhecido como PRA

 Ler Reflexão RVCC Nível Secundário no topo deste post.

 Pode visualizar o conteúdo do meu PRA, bastando para isso, registar-se na área de membros.

 Devo esclarecer que é expressamente proibido usar o conteúdo literário para uso fraudulento.

 

Neste momento acabei de entregar a minha primeira versão do PRA. Agora é esperar pela apreciação e correcção, pelas dicas e sugestões daquilo que deve ser aperfeiçoado, tendo em vista as exigências do Referencial para o 12º Ano.

Estou expectante quanto à apreciação do conteúdo e apresentação desta 1ª versão.

Tenho uma ideia muito clara quanto à concepção e apresentação final do Portefólio. Mas é claro que o segredo é a alma do negócio. Só depois irei publicar aqui neste espaço um portefólio digital com o meu PRA, para todos poderem apreciar quanto custa fazer o 12º Ano num RVCC.

Existe uma ideia de facilitismo. Eu não acho. Dá muito trabalho e é necessário muito empenho para escrever as nossas vivencias tendo como pano de fundo os critérios do Referencial do Ministério da Educação.

Para quem teve oportunidade e pachorra para ler todo o Referencial, diga-se de passagem que tem uma linguagem quase inacessível até para quem tirou uma licenciatura. Só se consegue ir percebendo alguma coisa, após as sessões de descodificação do Referencial.

Para esta tarefa o NERA tem profissionais à altura do desafio 


Acabei de receber o feedback da minha primeira versão do PRA. Confesso que não me surpreendi muito. Já estava à espera de ter que desenvolver com mais apego o meu Portefólio. Trata-se afinal de uma reflexão de aprendizagens ao longo de uma vida intensamente vivida nestes 44 anos.

De modo nenhum poderia ser uma coisa tão superficial. Mesmo assim ficou aquém das minhas expectativas para os 80 créditos.

Áreas de Competência

Créditos 1ª versão

Indícios

Créditos 2ª, 3ª, 4ª Versão

Indícios

CLC

1

24

 23

 4

CP

2

16

 20

 3

STC

1

22

 22

 5

TOTAIS

4

62

 65

 12

 

66 se concretizados

Nota Final: 77 Créditos trabalhados 

Dia 2 de Novembro entreguei a minha segunda versão do Portefólio com as 300 páginas e os 62 indícios trabalhados.
Estou aguardando pela revissão e concretização dos 66 créditos. Estou cansado de tanto escrever, mas feliz por ter conseguido por enquanto chegar até este ponto.

Dia 30 de Novembro entreguei a versão final para revisão ortográfica, concretizando 77 créditos, muito perto da meta dos 80 que propôs a mim próprio. Dia 15 de Dezembro vou a Júri validar as 370 páginas e 81 mil palavras do meu Portefólio Reflexivo de Aprendizagens.

Estou muito orgulhoso de ter conseguido atingir o desafio que ambicionei para este ano de 2010.

Reflexão RVCC Nível Secundário


Hoje olhando para trás tenho dolência de não ter continuado os estudos quando era o tempo regular de estudar. Ao mesmo tempo penso que poderia ter seguido outro caminho. Mas se tivesse estudado certamente não seria a pessoa que sou hoje. Agora dou mais importância a cada conquista por pequena que seja. Agora sou eu que estou empenhado em valorizar-me academicamente e pessoalmente.

A vida, é aquilo em que cada momento, conseguimos construir. Hoje estou construindo um novo futuro, lançando novas sementes à terra, convicto naturalmente que todo o meu empenho, tanto no anterior processo, como nesta nova caminhada para o 12º Ano, traga os frutos que almejo. Aprendi uma língua estrangeira. Agora penso em seguir em frente, talvez a universidade.

O meu entusiasmo acima de tudo premeia um único objectivo. Provar à minha família que por não ter tido a oportunidade de estudar, não sou menos capaz daqueles que hoje são doutores. Já que para mim não tenho dúvidas das minhas capacidades, e se elas faltassem ao menos tenho o bom senso de agir em conformidade com as situações.

Depois de alguma relutância em abraçar este projecto que conscientemente sabia ser mais exigente, fui aos poucos amadurecendo a ideia com a persistência de alguns amigos que conseguiram que eu acreditasse que também era capaz.

A minha expectativa inicial era bem diferente da que tenho, após ter concluído muito atempadamente os propósitos que me trouxeram até aqui. Sabia que os moldes eram diferentes mas desconhecia totalmente o Referencial e os preceitos que iriam guiar a minha vida nestes últimos cinco meses.

A dificuldade superior em atingir os créditos foi mais notória durante a descodificação do Referencial. Ir de encontro ao Referencial torna-se utópico sem a elaboração da descodificação por parte das formadoras. Só a meio da jornada é que fui incorporando a forma de atingir o objectivo numa fase em que já estava a ficar cansado.

Nesta altura tive que impor a mim próprio uma determinada fasquia em números de créditos para poder empenhar-me em atingir essa meta. Este método de trabalho evidenciou competências ocultas e desenvolveu outras que ao longo do tempo foram germinando, dando lugar a uma nova vida que descobri dentro do meu ser.

Neste longo trabalho, desenvolvido ao longo destas 300 páginas tive ocasião de registar multi-variados temas transversais da sociedade em que vivo e das vivências que a vida me proporcionou ao longo dos meus 44 anos, intensamente vividos amadurecendo diariamente comportamentos e posturas politicamente correctas, outras vezes não.

Manifesto grande preocupação sobre o futuro de Portugal como nação e terra independente para as gerações futuras. Parece-me que o meu país está fechado à espera que haja comprador interessado. Preocupa-me bastante a evolução que globalmente os líderes políticos estão trilhando para o Mundo. A Terra onde temos o nosso quarto pode ruir a qualquer instante. Tenho a premonição de que augurámos uma catástrofe maléfica causada pelo homem.

No que respeita às pessoas como seres humanos, abordei a pobreza crescente que vejo nos rostos daqueles que se cruzam comigo, a velhice e os maus tratos que são sujeitos, a eutanásia como remédio final para quem sofre sem perspectivas de melhorar, resolvendo desta trágica maneira a falta de cuidados paliativos. Falei da evolução de práticas terapêuticas tradicionais na prevenção de várias doenças como por exemplo a Sida. Dei o meu testemunho das medicinas alternativas e das benzeduras que acredita-se terem o poder de ainda curar.

Para conservar um bom ambiente debrucei-me sobre a reciclagem, os incêndios, os constantes derrames de crude no oceano, a temperatura em constante mutação e as catástrofes daí resultantes. Falei da água como, o bem, mais precioso e necessário a conservação da vida na terra e das energias alternativas, não esquecendo que é preciso humanizar pensamentos actos e omissões na busca da paz mundial.

O homem foi à Lua, vive fora do planeta terra em estações espaciais antevendo uma nova forma de vida extra terrena. Na terra acontecem situações que ficam para resolver juridicamente como o desaparecimento de Maddie. Utiliza-se a Internet para ligar pessoas e facilitar contactos profissionais agilizando procedimentos burocráticos, essa mesma Internet serve para piratear e contar versões extrapoladas manipulando opiniões de pessoas e instituições.

Falei dos meus sonhos e concretizações pessoais. Contei como construí a minha casa. Abri o meu coração e escrevi o que penso, quando penso e daquilo que penso. Tenho a minha opinião formada embora muitas das vezes pelas vicissitudes da vida não possa ser assertivo como os outros gostariam. Sou Leão e escrevo o que vai na alma sem medos de represálias

Como filosofia de vida adoptei a capacidade de impedir pensamentos negativos e de vingança que corroem a mente e nos levam à loucura. Escrevi sobre a 2ª guerra e o 11 de Setembro que mudou a forma como nos encaramos uns aos outros. Qualquer um pode ser o Bin Laden.

A terra já foi habitada por seres gigantes como os dinossauros, agora somos nós, mais pequenos e mesquinhos. Amanhã não sabemos. Presenteei as minhas formadoras com uma visita à minha cidade. Loulé é a minha terra, donde gosto de partir à descoberta, mas onde é mais saboroso regressar.

Escrevi a minha história de vida e de trabalho, no começo forçado mas fui aprendendo a gostar. Hoje não me vejo a fazer outra coisa. Sou carpinteiro e gosto de brincar com as palavras. Gosto de escrever e isso traduz-se neste livro e no meu Site 27anosdepois.com

Naquele tempo de há 30 anos, não me foi dado a oportunidade de estudar. Agora sou eu e mais este grupo de profissionais presentes no NERA, que me têm proporcionado, esta oportunidade que, não esquecerei.

O meu futuro é o que estou plantando agora com a vossa ajuda e este processo terá certamente um impacto impulsionador de novas conquistas, pessoais e profissionais. Assim espero.

Obrigado a todos. O meu futuro a Deus pertence. Só Ele o poderá revelar. A mim cabe-me fazer pela vida e agradecer todos os dias por continuar a fazer o que gosto.