Portuguese English French German Italian Spanish
Get Adobe Flash player
Home Quem Sou? Filosofia de Vida A Lei da Atracção

A Lei da Atracção

 

A lei da Atracção

Neste Site, vou publicar uma série de artigos sobre a "lei da atracção".

São algumas, vivencias pessoais, que pretendo, partilhar convosco.

Acima de tudo, é uma filosofia de vida que fortalece a maneira como olhamos para o que acontece no dia-a-dia normal de cada um.

Ficará com uma nova visão de que pode perfeitamente melhorar no seu estado psicológico se adoptar esta nova, mas já antiga, maneira de olhar o mundo e todas as suas transformações.

Estou certo que irá apreciar a maneira fácil com que irei descrever vários episódios pessoais.

Estou certo que estou escrevendo este artigo, e o leitor que escolheu este Site; "27 Anos depois" não se vai arrepender de o ter feito.

A vida é como nós a pensamos. A vida é como cada um de nós a idealiza, ou seja. Como cada um de nós ao seu jeito; a interpreta.

O não é negativo.

O não, não existe.

O não é renunciar ao que se deseja.

Lembro-me de quando a minha irmã estudava frente ao espelho do seu quarto. Gesticulando quase como se estivesse a dar aulas. O espelho do roupeiro fazia, a vez de quadro. As almofadas, a vez de alunos. Talvez o pensamento dela fosse esse, mas eu não sabia.

O certo, é que ela hoje é professora. Adora a sua profissão. Este era certamente o seu jeito de pensar, a sua maneira pessoal de interpretar o que queria para a sua vida.

Aqui tenho uma prova concreta de como o poder da lei da atracção é verdadeiro.

Pensa-se, acredita-se, e agradece-se. Agradece-se no presente como se, o que se pediu estivesse agora a acontecer. E assim estará pronto para receber de volta o seu pedido.

Não sei se a minha irmã acredita no que estou aqui contando. Mas estou certo que depois de ler estas linhas, você vai acreditar um pouco mais, no poder que todos nós temos com o nosso pensamento.

Pensa-se, acredita-se e consegue-se o que pensamos. Apenas temos que acreditar que o nosso pensamento é suficientemente forte para atrair o que queremos. O pensamento é tão forte que atrai exactamente o que pensas.

Se te lamentas pela casa que não tens, de certeza que nunca vais ter a casa que queres. Por outro lado, se pensares que gostas da tua casa, e que essa é de verdade a casa dos teus sonhos, formando mentalmente a imagem da casa dos teus sonhos, tenho a certeza que mais cedo do que possas esperar, irás ter uma casa nova.

Sem dares por isso irás receber uma outra casa. Não te deves preocupar se tens hipóteses para a adquirir ou não. Centraliza simplesmente os teus pensamentos no que desejas. Pede o que queiras mesmo que te pareça um disparate. Acredita que é possível ter o que pediste, mesmo que te pareça um absurdo.

Agradece o que pediste como se o acabasses de receber agora. Agradece no presente, nunca no futuro. Todos os dias, agradece por mais um novo dia. Agradece por aquilo de bom que tens em tua vida. Agradece por seres como és. De certo que a tua vida se transformará naquilo que agradeces diariamente.

O teu poder de pensamento positivo, atrairá o que estás a pensar. Aconselho que penses no bem, e nunca no menos bom. Pensa para ti, e também para os outros, acontecimento ou vivências boas, e irás receber boas vivencias cheias de êxitos para ti e para aqueles em quem pensaste.

Ao pensar coisas negativas ou imaginar uma situação negativa, ou falar durante demasiado tempo em adversidades, estamos inconscientemente atraindo e formando uma corrente tão forte, para que esse contratempo ocorra de verdade.

Eu testemunhei no dia do júri um pensamento negativo que depois veio a acontecer. Só para quem tem o conhecimento do poder da lei da atracção, pode ver e compreender o que eu estou realmente escrevendo. Passo a explicar:

Nos momentos que antecederam o inicio da sessão de júri, falava-se nos corredores que o senhor que vinha presidir à cerimónia, nunca cá tinha estado e que deixou escapar a ideia que as pessoas mais novas não deveriam recorrer do processo para tirar o 9º ano através do RVCC. Para isso existiam as escolas. No meu grupo havia dois colegas com 22 anos. O limite perto do mínimo para aceder a este recurso governamental.

Este pensamento tornou-se tão forte que sem ninguém se aperceber, acabou por ofuscar os momentos que antecederam o inicio da sessão. O sentimento era tão forte que todos nós estávamos um pouco apreensivos com o desempenho do senhor em questão.

E não é que logo na 2ª apresentação houve um equívoco lamentável, que veio desestabilizar o resto do desempenho das restantes apresentações.

Penso que os meus colegas não conhecem, ou não acreditam na atracção daquilo em que pensamos. Este artigo também é para eles. É a minha contribuição para o despertar de consciências. Sou por natureza um indivíduo que encara a vida de uma forma positiva.

Nunca devemos enfatizar um pormenor menos positivo. Ao nos preocuparmos com o baixo astral, só estamos a atrair situações que não desejamos.

Nunca digas não. Por exemplo, quando dizemos. Eu não gosto desta mota. A força superior não interpreta a palavra não, e entende que tu gostas daquela mota, e portanto não te vai atrair outra.

Todas as palavras são reconhecidas pela força superior e pelo poder da atracção, menos a palavra não.

O não é negativo.

O não, não existe.

O não é renunciar ao que se deseja.

Portanto nunca digas que não queres ou que não desejas o que quer que seja.

Hoje o meu artigo, é em resposta aos comentários que recebi.

De facto não é fácil aceitar que existe uma força ou um pensamento dominador, que alguns apelidam, como sendo um segredo muito bem guardado e já conhecido na antiguidade, por poucas pessoas.

Conhecedores desse segredo, utilizaram-no a seu belo prazer dominando aqueles que não o conheciam. O segredo seria "o poder da atracção". Tudo o que pensamos, acabamos por atrair, conscientemente ou inconscientemente. O segredo do próprio "Segredo", consiste em utilizar de forma consciente o que inevitavelmente acabará por acontecer de forma natural.

Como todos os mistérios não são eternos, alguém descobriu o porquê de algumas pessoas se destacaram na vida tão diferenciadamente umas das outras.

Existe uma maneira certa de fazer as coisas.

E existe a maneira contrária de não conseguir o que se quer.

Ou seja. Também existe a maneira errada de fazer as coisas práticas do quotidiano.

Resumidamente: se pensarmos positivo atraímos coisas positivas. Ao contrário também é verdadeiro. Se pensarmos só no negativo, atraímos maioritariamente situações negativas que depois lamentamos e assim continuamos a atrair o que na verdade inconscientemente não queremos.

Portanto o "Segredo" é basicamente pensar positivo, para atrair o positivo.

É este o terrível segredo que rege as nossas vidas. Ou será apenas coincidências. Uns dias acontecem-nos coisas boas e poderemos até acreditar que têm alguma coisa a ver com o tal segredo. Outros dias acontecem coisas menos agradáveis e não queremos pensar que tenham alguma coisa a ver com o tal segredo.

Mas se pensar bem vai ter que admitir que quando pensa negativamente ou age negativamente contra alguém, outras coisas negativas lhe acontecem... Já pensou nisso?...

Não ache o leitor que o segredo é, pensar, estalar os dedos, e o seu desejo acontece ali sem trabalho. Sem mexer uma palha. Nada disso. Tem que ir à luta. É preciso ter objectivos e trabalhar para os conseguir, tendo em conta que tem mais hipóteses de os realizar, se só ocupar os seus pensamentos diários com o que verdadeiramente quer.

Desde que li o tão apregoado livro de Rhonda Byrne, "The Secret ", fiquei fascinado com o conhecimento adquirido que não resisti a dá-lo a conhecer aos mais cépticos.

De facto deve canalizar os seus pensamentos e acções nesse outro sentido, desde que seja positivo e que ao mesmo tempo também pense o mesmo e tenha a mesma abertura a todas as outras pessoas.

Não imagine, que quer o euro milhões só para si. Não seja egoísta.

O mal deste Mundo é o egoísmo. Pense que o euro milhões também vai sair à sua vizinha, aos seus amigos mais próximos, aos seus parentes. Às pessoas que ainda não conhece.

Essencialmente acredite e cultive o seu acreditar com convicção.

Mas não desanime logo à primeira, se não sair já na próxima semana.

Tudo tem o seu tempo e a sua hora para acontecer. Durante as nossas vidas há tempo que chegue para acontecer coisas boas e coisas más. O Segredo é saber esperar pela nossa hora, mas continue esperando, tendo pensamentos altruístas e dominadores. Pense mais para os outros do que para si mesmo. O seu pensamento devolver-lhe-á a sua cota parte, pela sua postura positiva.

"Eu sou o mestre do meu pensamento. O meu pensamento torna-se realidade com a graça de Deus".

Tudo aquilo em que penso, acredito e agradeço, recebo de volta.

Agora estou a receber as coisas boas da minha vida.

É este tipo de pensamentos que deve ter.

Tudo dá o seu trabalho.

Não quero aqui dizer, ou fazer acreditar, que tudo se obtém com um simples pensamento... Não.

Sabendo que pensando num determinado sentido, pode melhorar os seus resultados pessoais.

Sabendo que existe a maneira certa de estar perante a vida, pode assim retirar melhores dividendos, do que aqueles que nada fazem, ou ainda não se vergaram ao evidente. Acreditar e ter fé, é a chave do sucesso.

Caro amigo(a), isto de "Acreditar" tem mais que se lhe diga.

A teoria da lei da atracção é das mais verdadeiras. Tudo o que fazemos, tem uma consequência. Se pensarmos em vingança ou em vangloriarmos daquilo que queremos, ou somos nesta sociedade de aparências, garanto-lhe que não consegue nada. O segredo está precisamente em pedirmos para nós mas também para os outros. Não podemos pedir para nós e pensar, que aquele tem, eu também posso ter. Não pense em retirar dos outros, para atrair para si.

Há, que baste no universo para toda a gente.

Eu testemunho mais um exemplo do poder da lei da atracção, que aconteceu comigo.

À uns tempos atrás comecei a falar do computador que deveria comprar lá para casa. Fui muito reticente em se compraria um portátil ou um de mesa. Quase todos os fins-de-semana ia com a família à loja ver os últimos modelos em computadores.

Alimentei durante algum tempo a ideia de que iria ter um computador, só não sabia quando iria tomar a iniciativa de o comprar.

Mais tarde surgiu a oportunidade em adquirir um, mas através de um familiar, ideia que não me agradou, e acabei por dizer que não era uma boa escolha. O tempo entretanto passou e não mais me apresei a pensar no computador. Apenas sabia que o iria ter, só não sabia quando.

Muito mais tarde, nutri a ideia de voltar a estudar e tirar o 9º Ano através do processo RVCC. Não mais tive a preocupação do computador. Agora o meu interesse era pensar em inscrever-me e arranjar tempo para dedicar aos meus estudos, pós laboral.

Assim foi, inscrevi-me e depois de uma ou duas sessões de entrevista, o grupo foi informado que teria direito a um computador a preço baixo, nos mesmos moldes do que anteriormente eu tinha rejeitado, mas agora em meu nome e para todo um grupo.

Qual o meu espanto, agora tinha ali a oportunidade em minha frente, mesmo sem estar à espera, de ter o tal computador que largos meses antes andava desejando. Aqui comprovo que quando falamos numa coisa, ela acaba por acontecer.

Quando temos o nosso pensamento num determinado objectivo, ele acaba por nos surpreender, acontecendo quando menos se espera.

Mais cedo ou mais tarde, tudo o que pensamos ou acreditamos, acaba por ser a nossa realidade, sem termos que nos preocupar em como e porquê, ou se temos ou não condições económicas para tal pedido.

O poder do pensamento, traz para o palpável, o que antes até parecia impossível.

"A lei da atracção funciona quando pedimos, acreditamos e agradecemos".

Depois é só esperar e receber. Tendo uma infinita convicção, que temos que batalhar, por merecer o que pedimos.

Não basta ficar sentado a pensar, sem fazer nada, esperando que as coisas caiam do céu. É preciso ir à luta, com a lucidez que acreditamos em nós.

O pedir deve ser feito no presente, para poder um dia ser realidade. Se for feito no futuro, corre o risco de nunca sair desse futuro. Nunca vai acontecer. Está sempre longe.

Acreditar que vais ter ou conseguir o que queres é o passo seguinte.

Eu tenho e sou, aquilo em que acredito. Se acreditarmos no infortúnio e na adversidade, é os males que atraímos. Se por outro lado, acreditarmos na virtude e na felicidade, é com esse bem e essa felicidade atraída, que nos regemos.

Depois é como colher e desfrutar dos frutos da árvore que plantamos.

A lição que tiro deste meu testemunho, é que o computador já estava reservado para mim. O tempo que levei a receber, foi o tempo resultante da indecisão se deveria ser um portátil ou um computador de mesa.

Bastou um determinado dia, ter tido o pensamento que deveria ter um computador, e alimentar esse pensamento tão intensamente, para que a força superior permitisse ser possível ter a oportunidade de trazer para o físico, esse pensamento.

Só para quem acredita e conhece o poder da leia da atracção, é possível compreender com tamanha clarividência tudo aquilo que nos acontece.

Talvez não tenha reparado ainda, mas eu esforço-me por escrever no presente. Porque é assim que deve ser. Se desejo que, o que estou pensando me aconteça, forçosamente tenho que escrever, e pensar no presente.

Outro exemplo da lei da atracção, e que só hoje por mero acaso dei por ele, e que vos passo a relatar.

Há muitos anos atrás escrevi num pequeno cartão, tipo um cartão-de-visita, as seguintes palavras. "O meu 1º livro".

Arranjei uma pasta A4 e identifiquei essa pasta com este cartão. Ai, fui colocando todos aqueles manuscritos que ao longo de uma vida ia produzindo. Uns escritos à mão, outros escritos na velhinha máquina de dactilografar, que ali ficaram até bem recentemente.

Depois de 27 anos a trabalhar, tive a oportunidade de voltar a estudar. Não é bem estudar como se tivesse agora 18 anos. Quando digo estudar, quero dizer que, agora tive a oportunidade de fazer, a equivalência da minha experiência de vida, com o 9º Ano de escolaridade, através dum processo de RVCC. Este processo não é mais que o reconhecer e validar, certificando competências adquiridas ao longo de uma vida. Vida essa feita, na sua maioria de trabalho, mas também de outras vivências.

Mas voltando ao que eu queria contar. Nesta oportunidade que me deram, e já no final deste processo, pediram-me e é hábito os formadores solicitarem aos adultos, que escrevam sobre os seus projectos futuros que cada um tem em mente.

É aqui que reside mais um exemplo do poder da lei da atracção. Aquele pequeno cartão com que eu identifiquei aquela pasta, é um dos meus projectos futuros.

Este meu site é na verdade a rampa de lançamento para o meu livro.

Estou escrevendo na realidade "O meu primeiro livro".

Parece mentira dito assim, mas para mim não é. Conhecendo agora o segredo da lei da atracção, que só recentemente tive conhecimento, posso dizer sem nenhuma dúvida que aquele pequeno cartão que há muitos anos, eu tinha escrito, identificando aquela pasta, seria a semente plantada para atrair essa possibilidade.

Possibilidade efectiva de um dia vir a ter a oportunidade, e a vontade própria de escrever o meu livro. Publicar um livro, já é outra coisa. Ninguém publica o que não está ainda escrito.

Acredita agora que o nosso pensamento, é tão forte que nem estamos conscientes disso. Eu acredito.

Outra evidência do que vos falo, aconteceu comigo no último Verão.

Um certo dia decidi levar a família a dar um passeio de comboio.

A minha mulher nunca tinha andado de comboio, e o meu filho de oito anos também não.

Onde vivemos as viagens diárias, não necessitam do comboio. Como é fácil de ver. O comboio não faz parte das nossas vidas.

O comboio, é portanto só mais um meio de transporte, que faz parte do imaginário de um quotidiano que não é o meu. O comboio faz parte de um conto encantado.

Como ia dizendo. Levei a família a dar um passeio de comboio, e de tão entusiasmados que ia-mos, era evidente para as outras pessoas, a nossa preocupação em olhar para os pormenores, que aos habituais utilizadores passam ao lado.

O olhar fixo da linha, como quem vê o céu pela primeira vez. Olhar os placares que nos pareciam novos, o contemplar o relógio da estação e certificarmos que estava no nosso tempo real, como se pela primeira vez e antes dos demais passageiros fossemos os primeiros a atestar a hora certa. Todos estes pequenos pormenores chamaram a atenção do maquinista desta composição.

Ele veio ter connosco e numa breve troca de palavras dei a conhecer as minhas intenções de mostrar o comboio à família. O senhor António Guerreiro convidou-nos para irmos dentro do espaço reservado ao maquinista. Foi uma explosão de alegria como podem imaginar.

Eu que até era familiarizado com o comboio, fiquei radiante de poder andar e ver a linha como nunca antes tinha visto. Encostei-me a uma parede da cabine, de pernas abertas para aguentar os solavancos do andamento.

Ao mesmo tempo o Sr. António ia explicando todos os procedimentos técnicos necessários para uma segura condução da locomotiva. O seu percurso profissional é cheio de histórias que qualquer pessoa gosta de ouvir.

Aqueles poucos quilómetros até à paragem seguinte passaram num instante. Para mim foi a viagem de comboio mais interessante que alguma vez tive. Eu estava tão entusiasmado com as vivencias testemunhadas pelo maquinista, que nem me apercebi que deixei cair a minha carteira no comboio. Só muito mais tarde percebi o que me aconteceu.

Mesmo antes de me ter apercebido da perca da carteira, quem encontrou, fez funcionar todos os mecanismos do universo para que a carteira chegasse até mim. Parece inacreditável. Só conhecendo o poder do pensamento e a lei da atracção, se percebe tão claramente o acontecimento por mim testemunhado.

Agora olhando para trás, fazendo a reconstituição de todos os paços dados por mim naquela tarde, percebo como os actos praticados, levaram ao desfecho feliz e certo, desta tarde de aventura no comboio.

Hoje tive mais uma prova, mais que evidente, da força da lei da atracção.

Ao ter dado atenção, ao ter causado boa impressão, ao ser amável para com o maquinista da CP, inconscientemente plantei a semente da evolução do poder da atracção.

Estou certo que se tivesse perdido a carteira sem antes ter causado boa impressão, tenho a certeza que ainda hoje não a teria encontrado.

Tudo o que plantamos, colhemos mais tarde. Tudo o que desejamos, temos. Tudo o que desejamos para os outros, volta a nós. Tudo o que é nosso, é-nos devolvido em igual proporção por direito próprio.

Ao sermos certinhos, só podemos esperar que a vida seja ela também certinha para connosco.

O contrário também funciona. Ao sermos arrogantes, só podemos esperar que a vida, seja ela também arrogante.

Portanto se queremos atrair boas vivências, temos primeiro que as proporcionar aos outros.

Dar e esperar a devolução do mesmo pensamento.

Aqui agradeço publicamente, ao Sr. António Guerreiro, os momentos por si proporcionados. Nunca mais vou esquecer o seu gesto de me escrever a contar os paços por si dados, para me devolver a carteira. Obrigado do fundo do coração.

Não me faltam exemplos de como tudo o que nos acontece, Tem por detrás um poder que as pessoas aparentemente não entendem ou não sabem explicar. Para mim tudo se tornou mais claro, a partir do dia em que compreendi o que realmente movimenta os acontecimentos do dia-a-dia.

A explicação aparentemente é fácil. O estar aqui a escrever, como se o leitor estivesse realmente à minha frente a ler o meu pensamento, desafia a escrita que se faz fácil e fluida. Habitualmente passei a olhar os acontecimentos vistos de outra perspectiva.

Tudo o que faço tem uma consequência. Inevitavelmente posso prever essa consequência. Sabendo que atrai-mos o semelhante. Faço os possíveis por só ter atitudes ou pensamentos positivos, em relação a mim, bem como para com os outros.

Não me faltam exemplos sobre a lei da atracção. Ainda hoje tive mais uma prova real sobre a atracção. Eu explico.

Um dia destes fiz uma viagem até Lisboa, e gastei algum dinheiro extra. Nos dias que correm todos os pequenos poucos somados, fazem pensar duas vezes antes de serem gastos. Ficou combinado pagar a gasolina a meias com a outra pessoa. Na viagem de regresso fiz questão de pagar a minha parte da viagem. Provavelmente era mais fácil esquecer-me do prometido, pois esse dinheiro poderia vir-me a fazer falta.

No dia seguinte recebi dinheiro de onde eu não estava à espera. Recebi uma gorjeta bem avultada por um trabalho que não era assim tão importante. A importância que recebi até ultrapassou o que eu gastei. Até aqui nada de extraordinário.

Percebi que tinha atraído aquele dinheiro, porque veio de uma pessoa para quem eu, já à muito tempo trabalho, e nunca antes me tinha dado gorjeta. Percebi porque não fui só eu a ser presenteado. O colega que estava comigo recebeu de igual modo.

O trabalho nem foi nada de especial. Foi apenas um trabalho bem feito, e gentilmente agradecido.

Se não conhecesse a lei da atracção, provavelmente não percebia o que aconteceu. Já fiz muitos trabalhos para este cliente, e não estava à espera que um dia tivesse direito a gorjeta.

A explicação que encontro só pode ser esta. Não devemos ter medo de gastar o dinheiro que nos propusemos. O nosso dinheiro é-nos devolvido por direito próprio. Mais cedo ou mais tarde atraímos para nós o que antes demos aos outros.

Ao visualizar uma determinada quantia de dinheiro, estamos atraindo essa quantia. Tenho há algum tempo no meu escritório, uma imagem de uma nota não verdadeira. Essa imagem é precisamente a quantia que eu recebi de gorjeta. Dito assim até eu me custaria a acreditar. Só conhecendo as leis da atracção, consigo ter o entendimento do que me acontece. Tenho plena consciência de como aquilo que visualizamos e pensamos, nos acontece. Mais cedo ou mais tarde atraímos os nossos pensamentos e as nossas imagens mentais. Mais cedo ou mais tarde torna-se real e palpável, aquilo em que acreditamos.

Por todos os exemplos que eu aqui testemunho neste Site, acredito e tento praticar no meu dia-a-dia, várias acções que me levam a receber, aquilo em que penso. Ou pelo menos, sei qual é o caminho mais fácil para alcançar o que pretendo.

Um dia destes ao ver uma entrevista na TV, a determinada altura, a apresentadora questiona o entrevistado. O entrevistado respondeu à sua maneira, quase que dizendo o que eu aqui vou relatar, mas por outras palavras.

A pergunta era: -Como se atrai? Perguntou Manuela M. G.

Eu respondo assim: É fácil.

O entrevistado era o Dr. Medina Carreira.

Na altura o Dr. não soube responder com clareza para os demais telespectadores, incluído a apresentadora.

O tema era a situação caótica de descredibilização do nosso País.

O Dr. Medina Carreira, muito provavelmente, queria dizer, mas não disse, e nem prenunciou a palavra mágica para Portugal.

Eu digo qual é a palavra ou atitude mágica para Portugal sair deste ciclo vicioso onde parece que andamos sempre atrás dos outros. Onde só falamos de dificuldades. Onde só nos lamentamos. Onde só criticamos tudo e todos. Onde tudo de menos bom é atraído para o nosso dia-a-dia. Onde sistematicamente, parece que nos movimentamos num País de corruptos e mal feitores.

Toda a minha explicação está em conhecer, e perceber que o segredo de tudo o que acontece ou não, de bem e de menos bem, está no poder da lei da atracção.

O que o professor Medina Carreira provavelmente queria dizer: Se conseguirmos ter uma outra atitude mais positiva em relação a tudo, muito provavelmente vamos atrair mais do que estamos falando. E naquele jornal só se deitava a baixo o que já está no chão. Não havia uma palavra que erguesse o País moribundo e o Planeta desequilibrado que temos.

Quando todos os dias, as noticias que produzimos são desanimadoras, isso é negativo, porque sem querermos, estamos a atrair mais do mesmo. Por outro lado, se as noticias fossem dadas com o objectivo positivo de atrair o correcto, certamente que estaríamos a dar o lado bom da notícia, e consequentemente atraímos mais do mesmo.

Por experiência própria, depois de ter lido o livro, "O Segredo", tenho observado as notícias e comprovo que quando se fala dum desaparecimento, por exemplo, o da Madeleine, logo outra criança é notícia pelo mesmo motivo. A prova está na menina espanhola, a Mariluz, talvez aqui o destino tenha sido o mesmo. O tempo o dirá.

O que os políticos fazem, mas fazem mal, é o mentir. Eles pensam e não acreditam que determinada ideia é viável. Mentem porque acreditam, que não vão cumprir o prometido. Se acreditarmos no que dizemos mesmo que nos pareça irreal ou longe de ser verdade, é isso que vai acontecer. Eles, acho que conhecem o segredo da lei da atracção, o problema é não acreditarem, e a classe política actualmente está desacreditada, por não acreditar. Já não há um político, que o povo lhe dê crédito.

Não querendo fugir ao que me fez escrever sobre a comunicação social, quero dizer que os jornalistas têm em suas mãos a chave para o que é correcto fazer. A atitude certa de fazer atrair acontecimentos que trazem acréscimo de boas vivências aos que diariamente os ouvem, ou vêm.

Provavelmente é difícil conseguir.

As notícias de acidentes de viação; de catástrofes naturais; de sismos em grande escala; de naufrágios no mar; de perdas de vidas humanas; de grandes incêndios; e de sei lá mais o quê; é o que faz vender jornais ou ter grandes audiências.

São estes acontecimentos que agarram o povo a TV.

Mas agora veja o leitor, se não concorda comigo.

Em todas as notícias há sempre o lado positivo. Em vez de mostrar e falar do acidente, porque não se fala do lado positivo que aconteceu no próprio acidente. Em vez de falar das catástrofes naturais, porque é que não se destaca o lado bom desse acontecimento. Se é que se pode pensar assim. Em vez de falar do sismo, porque é que não se dá destaque ao trabalho das equipas de resgate. Em vez de falar do naufrágio e da morte, porque é que não salientamos o aspecto positivo do salvamento no mar. Em vez de falar dos números dos mortos, porque é que na mesma notícia não se dá relevância aos que saíram com vida. Em vez de falar e mostrar grandes incêndios, porque é que não mostramos uma bela floresta verdejante, não escondendo o próprio incêndio.

Em vez de números que impressionam, mas que são apenas números e não trazem acréscimo a nada, vamos noticiar a parte agradável da notícia, incutindo uma nova linha editorial.

É aqui que o poder da comunicação entra, e pode dar um contributo inestimável à nação.

A televisão tem um importante papel na formação da opinião pública. A televisão é por excelência o meio de comunicação social que muda o rumo, ou que pelo menos, influência a opinião daqueles que a vêem e ouvem. Acredito que a televisão tem o que o Dr. Medina Carreira fala.

É preciso aparecer alguém credível, e que fale verdade. "O Pib, os números, as décimas as percentagens", são tão insignificantes, que atraem é mais realidades insignificantes. Mais do mesmo.

Gosto de responder aos meus leitores e, esmiuçar o assunto para que fiquem elucidados duma filosofia de vida, que não prejudica ninguém. Antes pelo contrário. Escrevia-me um leitor. "A tragédia vende, as boas e nobres acções não! Tão simples quanto isso! Quem fez assim os homens?" e também respondia, com outra pergunta. "Allah ou Deus Todo-poderoso?".

"Os jornalistas e seus patrões também têm contas para pagar...

Escreve-se o que dá dinheiro, seja ou não insignificante, tão só!

Vendem-se insignificâncias a jorros: Vidas, cor-de-rosa."

Outro leitor mandou-me o seguinte comentário.

"Hoje, propunha-me fazer uma coisa, muito "barra da pesada..."

Entretanto, ocorreu um incidente complicado que me impediu de encetar o assunto...

Não foi por acaso?!... É isso o que quer dizer a lei da atracção?!...

Entretanto, se não foi por acaso, isso quer dizer que o que eu ia fazer era mau ou quer antes significar que as consequências do meu não fazer serão melhores?!...

A lei da atracção, por mim assim grosseiramente entendida, parece-me, antes de mais, um pau de dois bicos..."

Caros amigos: Vejo que o tema é do vosso interesse.

O que importa mesmo, é falar verdade, a quem nos ouve, tendo um único objectivo. Mudar Portugal. Mas mudar para o positivo, para aquilo que trás acréscimo a vida das pessoas. Numa palavra. Para o que é realmente importante.

" A lei da atracção diz que as coisas semelhantes se atraem, por isso, quando tem um pensamento, também se está a atrair pensamentos semelhantes".

Em consciência, conhecendo a maneira certa de agir. Inconscientemente desconhecendo a forma certa de agir. Estamos de certa forma sempre atraindo tudo o que nos acontece.

É mais fácil compreender quando se conhece a dita fórmula do segredo.

Não conhecendo é mais difícil de ter esse entendimento, mas eu posso recomendar-lhes a leitura do livro que está em todas as grandes superfícies comerciais ou livrarias.

Mas duma certeza tenho eu consciência pura e simples.

Pratiquem o bem. Pensem no positivo. Procedem em conformidade com a vossa consciência, que de certo atrairão coisas positivas.

O que eu escrevi atrás, que era fácil, agora pensando melhor, tenho que concordar que não é tão fácil assim como se diz. Talvez por isso ainda ninguém se tenha dado ao trabalho, de inovar a maneira como transmite as notícias. Como começa um telejornal. Como aborda uma qualquer notícia.

Aqui estaria uma grande oportunidade prática de mudar o rumo dos acontecimentos.

Veja por exemplo a subida escandalosa dos preços dos combustíveis. Penso que nesta matéria, o facto de se noticiar constantemente a subida, só faz atrair mais do mesmo. Todos os dias a gasolina sobe e aparentemente sem razão, porque o preço do crude também desce. Deveria valorizar-se mais a descida, e consequentemente a especulação em volta dos preços exorbitantes dos combustíveis.

Este artigo já foi escrito há algum tempo. Repare que agora se fala menos em subida de preços dos combustíveis. O resultado foi a descida, tímida mas gradual dos mesmos. Deixou-se de se enfatizar tanto a subida que com regularidade os preços estão descendo. Acredita que o que estou a escrever é a mais pura verdade?

Quem pensar nesta perspectiva inovadora, terá o poder, de com o poder da comunicação social, trazer mais conforto aos seus semelhantes.

A televisão informa os telespectadores, ao mesmo tempo transforma uma sociedade, educa os mais novos, instrui os menos cultos, e altera o rumo de uma nação, se preciso for.

É minha convicção, que é possível alterar comportamentos gananciosos, impregnados em quem tem o poder de decidir.

Imagine quantas pessoas no mundo inteiro, estão neste momento falando do aumento de qualquer coisa. Todos estes pensamentos, de uma forma inconsciente, trazem para a verdade a própria subida. Faz parte da nossa maneira de ser. Isto é difícil de mudar. Mas cada um poderia contribuir para a mudança dos seus pensamentos.

Consequentemente, mudaria os pensamentos das pessoas lá de casa. Mudaria os pensamentos dos colegas de trabalho. Mudaria os pensamentos da sua cidade. Do seu país. Do mundo inteiro.

Já percebeu agora como tudo funciona. Então não fique ai sem fazer nada.

Após ler este artigo, faça qualquer coisa que traga acréscimo à vida de alguém que conhece. E logo verá o que lhe é devolvido. Combinado...

Se for necessário voltarei a escrever sobre a lei da atracção. Pensem positivo e com alegria.